Pessoas com deficiência e sua inclusão no ambiente profissional

Contamos com um programa de seleção de profissionais com deficiência e nos preocupamos com a adequação destes no ambiente de trabalho

Hospital Samaritano de São Paulo


2 de dezembro de 2016


4 minutos

Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde, do IBGE, cerca de 6,2% da população brasileira tem algum tipo de deficiência. São milhões de pessoas que, mais do que  limitações, também têm talentos que devem ser aproveitados. Sendo assim, é muito importante incluí-las no mercado de trabalho como força produtiva.

O Hospital Samaritano de São Paulo, por exemplo, conta com um processo de seleção de funcionários portadores de deficiência com competências variadas para diversos setores. Não há uma área específica em que essas pessoas atuam: os funcionários com deficiência hoje ocupam praticamente todas as áreas do hospital.

O processo de seleção ocorre duas vezes por ano. Uma empresa especializada auxilia o hospital oferecendo um banco de talentos com inúmeras pessoas com diversas habilidades e competências. A partir daí, as pessoas são encaminhadas para o processo de seleção do hospital, onde são acompanhadas por um assistente social, que representa o gestor da área. Após a contratação e o mapeamento de competências é realizada uma seleção com o gestor da área em que o funcionário será alocado.

Após isso, ocorre um período de inclusão com um curso externo de dois a três meses. Ainda são avaliadas as qualidades e o perfil de cada um, para que possam ser então encaminhados às áreas. Os gestores são preparados para receber esses funcionários. Todo o processo é acompanhado pela assistência social.

Como exemplo de uma das funções que estes funcionários cumprem no Hospital, há quatro pessoas com deficiência especialistas em massoterapia que realizam massagens relaxantes nos demais funcionários do Hospital. E quando esses funcionários não conseguem ir até a sala de massagem, o próprio massoterapeuta vai até o local de trabalho da pessoa.

O Hospital também se adequa às necessidades dos funcionários especiais: há uma grande preocupação quanto à inclusão nas áreas comuns. Em casos específicos de inconformidade estrutural, é realizada uma adequação no local visando o conforto destes funcionários. O som do elevador, por exemplo, é fundamental para a inclusão dos funcionários deficientes auditivos.

Centro de Referência no Tratamento das Lesões de Nervos Periféricos

Ver Todos

Centro de Especialidades Pediátricas

Ver Todos