5 dicas para treinar a memorização

Hospital Samaritano de São Paulo


26 de maio de 2015


4 minutos
5-dicas-para-treinar-a-memorização

A memória é a capacidade que temos de adquirir, armazenar e recuperar informações que foram vividas ao longo da vida e estão disponíveis no cérebro. É por meio dela que podemos sentir um cheiro e lembrar de situações ou pessoas, que conseguimos memorizar números de telefones, e-mails e documentos. É por meio dela que conseguimos ter lembranças, saudade e desejos.

Com o passar do tempo, quando envelhecemos, a memória começa a dar sinais de falha e pode estar relacionada ao Alzheimer ou outros tipos de demências. Neste mês, falamos sobre quando a falha de memória está associada a essa doença.

No entanto, em outras situações, a perda de memória pode ser passageira e estar relacionada com situações cotidianas. Por exemplo, o excesso de trabalho, depressão, distúrbios do sono e estresse podem causar lapsos de memória.

Por isso, selecionamos dicas de atividades que podem ser feitas a qualquer momento e ajudam a estimular o processo de memorização. Veja:

  • Invista na vida social: em reuniões com amigos e familiares, normalmente, trocam-se informações de viagens, receitas, notícias e estas atividades mantêm o cérebro ativo;
  • Vá ao teatro, cinema e leia: o estímulo cognitivo é fundamental ao cérebro. Convide seu parceiro para fazer um programa cultural no fim de semana, saia de casa, leia livros, mantenha-se informado;
  • Jogos para a memória como sudoku, damas, xadrez, entre outros;
  • Melhore a alimentação: Invista em alimentos ricos em ômega 3, vitamina B e antioxidantes. Os peixes de água salgada e fria como salmão, sardinha e bacalhau são ricos em ômega 3. Já a vitamina B pode ser encontrada em alimentos como banana, carne, vegetais verdes  ou folhosos, cereais e ovos. E os antioxidantes como frutas, verduras e legumes são essenciais para melhorar o funcionamento do cérebro;
  • Pratique atividades físicas: ao realizar exercícios físicos, o cérebro também está se exercitando. O indivíduo precisa memorizar a sequência do exercício, concentra-se no movimento que está sendo feito. Além do mais, praticar atividades físicas contribui para a melhora da saúde como um todo.

Caso os sintomas de falha de memória se agravem e tornem-se recorrentes, não deixe de procurar um neurologista e realizar os exames necessários para o diagnóstico.

New Call-to-action



Centro de Referência no Tratamento das Lesões de Nervos Periféricos

Ver Todos

Centro de Atenção ao Tabagismo

Ver Todos
Hospital Samaritano São Paulo

Hospital Samaritano São Paulo

Código de conduta UHG | Código de conduta para parceiros de negócio | Relatório de Sustentabilidade 2018 | Diretor Técnico: Dr. Maurício Rodrigues Jordão - CRM 98.881