Toda perda de memória é sinal de Alzheimer?

A população brasileira está envelhecendo e um dos sintomas mais comuns na terceira idade é a perda de memória.

Hospital Samaritano de São Paulo


21 de maio de 2015


5 minutos
toda-perda-de-memoria-e-sinal-de-alzheimer

Os idosos sentem dificuldade para lembrar situações vividas no passado, nomes de pessoas e, em casos mais sérios, se desligaram a panela que estava no fogão ou almoçaram, por exemplo. No entanto é importante explicar que nem sempre a perda da memória está relacionada à Doença de Alzheimer.

De acordo com o coordenador do Centro de Atenção à Memória do Núcleo de Neurologia do Hospital Samaritano de São Paulo, Renato Anghinah, é muito importante contar com um diagnóstico diferenciado para identificar o problema. O médico explica que são diversas as alterações neurológicas que comprometem a memória. “Os diagnósticos possíveis em distúrbios de memória podem ter causas primárias, como – sim – a doença de Alzheimer, demência por corpos de Lewy, demência Fronto-Temporal e causas secundárias, como causas vasculares, endócrinas, hematoma subdural, metabólica, tóxica, infecciosa (HIV, PRION, LUES), hidrocefalia de pressão normal, depressão e distúrbio do sono”, afirma o Dr. Anghinah.

Importante lembrar que os distúrbios de memória não atingem somente as pessoas idosas. Eles podem se manifestar também em adultos e jovens, incluindo sequelas em pessoas que sofreram algum acidente ou trauma.

Hoje em dia, com a vida agitada, muitos jovens apresentam problemas na memória por conta de stress, depressão, problemas metabólicos, sem contar o histórico genético. Abaixo listamos, por ordem de gravidade, alguns sinais de perda de memória que merecem atenção e podem ser considerados sintomas de Alzheimer quando se tornam mais graves.

Confira:

Sinal verde (pouco alerta):

  • Lapsos de memória esporádicos;
  • Falhas de memória em vigência de quadros como: gripes e resfriados; cansaço justificado (noite mal dormida, Jet lag); estresse pontual e passageiro; sobrecarga de trabalho eventual.

Sinal amarelo (moderado):

  • Lapsos de memória frequentes;
  • Falhas de memória que afetam compromissos;
  • Demora para recordar onde colocou algum objeto;
  • Cansaço aparentemente não justificado (sono diurno);
  • Situação de estresse frequente;
  • Limiar baixo para o estresse;
  • Ansiedade frequente;
  • Falta de concentração;
  • Dificuldade para memorizar conteúdo de textos lidos ou programas assistidos;
  • Dificuldade para aprender/estudar.

Sinais vermelho (grave):

  • Lapsos de memória MUITO frequentes;
  • Falhas de memória que afetam a vida diária (esquece compromissos, perde objetos, esquece de pagar contas);
  • Cansaço e falta de vontade/motivação (sono diurno sem controle);
  • Situação de estresse permanente;
  • Limiar baixo para o estresse com irritabilidade;
  • Ansiedade permanente;
  • Quadros confusos, alterações de memória e outras funções cognitivas (cálculo, linguagem, dificuldade para realizar tarefas e/ou tomar decisões).

Se conhece alguém que tenham os sinais citamos nos itens ‘moderado’ e ‘grave’, procure um neurologista e faça o diagnóstico e acompanhamento médico indicados.

New Call-to-action



Centro de Referência no Tratamento das Lesões de Nervos Periféricos

Ver Todos

Centro de Especialidades Pediátricas

Ver Todos