Hospital Samaritano realiza exame raro em gestante

Ressonância cardíaca fetal, um procedimento de alta complexidade, é feita sem sedação da mãe e sem contraste.

Hospital Samaritano de São Paulo


13 de Março de 2015


2 minutos
Hospital Samaritano realiza exame raro em gestante

O Núcleo de Cardiologia e o Centro de Medicina Fetal do Hospital Samaritano acabam de realizar a primeira ressonância cardíaca fetal da instituição. O exame, considerado de alta complexidade, busca diagnosticar doenças do coração em fetos quando há alguma dúvida no resultado do ecocardiograma fetal ou necessidade de complementação para definição diagnóstica ou decisão terapêutica.

De acordo com o coordenador do Núcleo de Cardiologia, Dr. Roberto Cury, o procedimento não apresenta risco algum à gestante. “O exame é feito sem sedação, sem radiação ionizante e pode ser solicitado após 26 semanas de gestação”, afirma Cury.

O resultado pode elucidar a presença da cardiopatia congênita complexa fetal, doença que pode trazer complicações graves ao bebê imediatamente após o parto. “Nesses casos, com a ressonância cardíaca é possível avaliar esse diagnóstico, definir o tratamento e precisar ainda sobre a necessidade de intervenção intra-útero ou imediatamente após o nascimento”, revela o cardiologista.

O Hospital Samaritano de São Paulo conta com uma equipe de cardiologistas altamente capacitados 24 horas, de segunda a segunda, inclusive no Pronto Atendimento, para a realização de exames de Ressonância Cardíaca e Angiotomografia de artérias coronárias.


New Call-to-action



Centro de Referência no Tratamento das Lesões de Nervos Periféricos

Ver Todos

Centro de Atenção ao Tabagismo

Ver Todos
Hospital Samaritano São Paulo

Hospital Samaritano São Paulo