Atendimento especializado na golden hour é essencial para reduzir mortalidade e evitar sequelas

Ao ano, 130 mil pessoas morrem por trauma e 450 mil ficam com sequelas graves no Brasil.

Hospital Samaritano


13 de Março de 2015


4 minutos
Trauma

Segundo dados do DataSus, 130 mil pessoas morrem por trauma no Brasil ao ano. 450 mil, ao ano, ficam com sequelas graves como não poder mais andar, dificuldades na fala, alimentar-se, estudar e trabalhar. Os acidentes de trânsito e a violência urbana ainda são as principais causas de traumas.

O cirurgião de trauma Diogo Garcia, especialista da Emergência Especializada em Trauma do Hospital Samaritano de São Paulo, destaca que 45% das mortes relacionadas a acidentes ocorre no local, sendo que a maioria morre de lesões nas estruturas vitais, tais como o sistema nervoso central ou coração e grandes vasos. Já outras 34% das mortes ocorre dentro de 1 a 4 horas após o trauma. Este pico contém pacientes com lesões graves do sistema nervoso central, lesões no tórax ou sangramentos.

Portanto, de acordo com Garcia, para o paciente traumatizado existe um intervalo crítico de uma hora entre lesão, o transporte para o hospital mais adequado e tratamento. Nesse período, conhecido como golden hour, a probabilidade de redução de mortalidade e sequelas aumenta muito se o paciente tiver o tratamento adequado, em um local apropriado e no momento certo.

“Nesse período de uma hora, o atendimento ao traumatizado deve ser realizado por uma equipe multiprofissional e altamente especializada para evitar complicações como sequelas graves e até mesmo a morte. O atendimento é baseado em protocolos médicos internacionais que garantem o tratamento das lesões por ordem de gravidade”, afirma.

“O risco de mortalidade é menor quando o paciente de trauma é atendido por uma equipe especializada”.

Garcia ressalta que estudo publicado no New England Journal Medicine comparou atendimento realizado em centros especializados em trauma e hospitais gerais em 14 estados norte-americanos. Verificou-se que a mortalidade intra-hospitalar nos centros de trauma foi 20% menor que nos hospitais gerais. No intervalo de um ano, foi 25% menor.

Emergência Especializada

O Hospital Samaritano de São Paulo conta com um serviço de Emergência Especializada em Trauma 24 horas, com ortopedistas, neurocirurgiões e cirurgiões de trauma à disposição e dedicação exclusiva a estes pacientes, não dividindo tempo e atenção com demais casos do Pronto Socorro.

Centro de Referência no Tratamento das Lesões de Nervos Periféricos

Ver Todos

Centro de Atenção ao Tabagismo

Ver Todos
Hospital Samaritano São Paulo

Hospital Samaritano São Paulo