Quando usar gelo ou compressa quente em lesões?

Saber em qual ocasião utilizar cada um é importante para garantir eficácia

Hospital Samaritano


17 de outubro de 2016


5 minutos

É muito comum em situações corriqueiras quando se sofre um trauma, como uma batida ou uma lesão, que a primeira coisa a se fazer é usar gelo ou uma compressa quente no local atingido. São métodos simples que ajudam a amenizar a dor, inchaço ou vermelhidão, mas que devem ser utilizados nas situações certas. O Dr. Luiz Fernando Cocco, Coordenador do Núcleo de Ortopedia do Hospital Samaritano, dá as dicas.

Indicação

Gelo

Deve ser utilizado quando há inflamação ou imediatamente após um trauma local, por exemplo: entorse de tornozelo, “chute na canela” durante esportes, prender o dedo na porta ou gaveta. Nestas situações, o gelo ajuda a reduzir o inchaço e a dor, além de limitar a extensão da lesão.

Calor

O calor superficial gerado por uma bolsa de água quente ajuda no relaxamento muscular. Sendo assim, deve ser utilizado em casos de tensões musculares esporádicas. Por exemplo, torcicolos crônicos (de causa não traumática) ou fadiga da musculatura lombar (costas).

Benefícios e ações

Gelo

A crioterapia (tratamento com gelo ou baixas temperaturas) é um excelente método analgésico e antiinflamatório. De baixo custo e caseiro, pode ser levado em práticas esportivas com risco de impacto (futebol, corridas, vôlei, etc.) e pode ser administrado imediatamente após a lesão.

Calor

O calor é um potente vasodilatador, o que acarreta no aumento da vascularização e oxigenação da musculatura. Traz conforto e alívio nas cadeias musculares sobrecarregadas cronicamente, seja devido a esportes ou em atividades do cotidiano.

Contraindicação

Gelo

Não deve ser utilizado (ou utilizado com parcimônia) nas extremidades como dedos, nariz, orelhas ou próximos a trajetos nervosos superficiais, como face interna do cotovelo ou externa do joelho. A temperatura muito baixa pode agredir estruturas nervosas muito sensíveis a mudança da temperatura.

Calor

Não deve ser utilizado sobre hemorragias (sangramentos) ou hematomas. A dilatação dos vasos pode aumentar o risco de sangramento. Também não devem ser aplicados na fase aguda do trauma.

Tempo

Gelo

Geralmente, são suficientes três vezes ao dia durante 20 minutos, com o cuidado de não permanecer parado sobre o local com tempo superior a 1 (um) minuto. Mais que isso pode levar a queimaduras locais. Toda a região machucada deve ser contemplada com o gelo de forma periódica.


Calor

Também não pode ser excessivo para não ocorram queimaduras. Regiões como o rosto ou dorso das mãos e pés devem ser menos aquecidas. A temperatura deve ser testada conforme a resistência da pessoa. Deve ser mantida até que resfrie e repetida entre duas a três vezes ao longo do dia.

Centro de Referência no Tratamento das Lesões de Nervos Periféricos

Ver Todos

Centro de Atenção ao Tabagismo

Ver Todos
Hospital Samaritano São Paulo

Hospital Samaritano São Paulo

Dr. Maurício Rodrigues Jordão - Diretor Técnico - CRM 98.881