Saiba a importância dos alimentos integrais, orgânicos e sem glúten nas dietas

Esses alimentos possuem relevâncias distintas em uma alimentação saudável e balanceada. Confira!

Hospital Samaritano


7 de outubro de 2016


4 minutos

Ter uma alimentação saudável tem sido cada vez mais a preocupação dos brasileiros, e muitos apostam em dietas com alimentos integrais, orgânicos e sem glúten para melhorar a saúde e alcançar o corpo desejado. Mas, afinal, o que são esses alimentos? Eles são realmente indispensáveis em uma dieta balanceada?

Dentre esses três tipos de alimentos, os integrais são os mais necessários e indispensáveis na alimentação diária. Isso porque eles mantém sua estrutura original intacta no processo de industrialização, sendo ricos em fibras e possuindo maior quantidade de vitaminas e minerais. Um exemplo é o próprio arroz, que em sua versão integral mantém a casca que é retirada na produção da versão branca, devido aos processos de industrialização. Para saber se um alimento como o pão ou a torrada são realmente integrais, vale conferir no rótulo se um dos primeiros ingredientes listados é a farinha de trigo integral.

Os alimentos orgânicos são outros que vieram para ficar. Já é sabido que legumes, verduras e frutas, apesar de serem saudáveis e indispensáveis na dieta, muitas vezes vêm com grandes concentrações de agrotóxicos, que podem causar danos à saúde. Os orgânicos fogem à regra por serem isentos de aditivos químicos, agrotóxicos, drogas veterinárias, hormônios, antibióticos e mesmo modificação genética. Mas ainda assim podem ser dispensáveis. Com uma boa lavagem em água corrente e uso de esponja, é possível eliminar dos legumes e frutas boa parte da química. Para verduras, o ideal é retirar as folhas mais externas, que contém mais agrotóxicos.

Já o glúten é cercado de mitos. A proteína é uma mistura de outras duas, a gliadina e glutenina, está presente em cereais como o trigo, a cevada e o centeio e em seus derivados e dá elasticidade e viscosidade principalmente a produtos de panificação. Ao contrário do que se pensa, a ingestão do glúten em si não engorda nem faz mal. Portanto, só deve ser retirado da dieta caso o indivíduo tenha doença celíaca, cujos sintomas são diarreia, anemia, vômito, desânimo, dor abdominal e alterações de humor. Logo, o glúten não interfere em uma dieta balanceada. A alimentação ideal deve ser variada, balanceada e equilibrada, com alimentos integrais, rica em fibras e, de preferência, com menor quantidade possível de aditivos químicos.

Centro de Referência no Tratamento das Lesões de Nervos Periféricos

Ver Todos

Centro de Atenção ao Tabagismo

Ver Todos
Hospital Samaritano São Paulo

Hospital Samaritano São Paulo