Mitos e verdades sobre o cálculo renal

Descubra a veracidade de receitas caseiras contra a doença

Hospital Samaritano de São Paulo


8 de dezembro de 2016


7 minutos

A litíase, conhecida popularmente como pedra nos rins, acomete cerca de 15% da população, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), sendo aproximadamente duas vezes mais comum em homens do que em mulheres, principalmente entre os 20 e 40 anos.

A pedra no rim normalmente surge como um pequeno material de cristal que gradualmente se acumula em uma massa maior, sólida. A urina normalmente contém substâncias químicas que inibem a formação de cristais. No entanto, as pedras nos rins se formam quando as substâncias químicas na urina tornam-se concentradas ao ponto de formar cristais sólidos. Pedras maiores podem se alojar no trato urinário, causando dor, obstrução ou infecção.

Dr. Ravendra Moniz, urologista do Centro de Litíase do Hospital Samaritano de São Paulo, esclarece alguns mitos e verdades sobre remédios e receitas caseiras contra a doença.

Chá de quebra-pedra

Mito. Popularmente conhecido, o chá de quebra-pedra é feito de uma espécie de planta chamada Phyllanthus niruri. Embora seja um fitoterápico, de acordo com o médico, não há embasamento científico suficiente para considerar o chá uma forma eficaz de tratamento.

Água é o melhor remédio

Verdade. Beber água ajuda a eliminar substâncias em excesso na urina. O recomendado é a quantidade de água necessária para produzir cerca 2,5 litros de urina por dia. “A água pode mudar toda a situação, é preciso transformar o rim em um copo sempre cheio, um ambiente em que os sais formadores de cálculos estejam sempre diluídos. O segredo é manter uma garrafa ao lado e ir bebendo ao longo do dia e não somente quando sentir sede”, orienta o médico.

Vinagre de maçã ajuda a dissolver o cálculo

Mito. Da mesma forma que o chá de quebra-pedra, o vinagre de maçã não possui estudos científicos que embasem o uso dessa substância no tratamento do cálculo renal. O vinagre é composto pelo ácido acético que não influencia na formação, dissolução ou prevenção do cálculo renal.

Cerveja quente evita a dor renal

Mito. Todas as bebidas alcoólicas apresentam um efeito diurético intenso. O consumo de cerveja durante a crise de cólica renal pode intensificar a dor. “No caso da cerveja, o efeito pode ser negativo, pois o aumentoda produção de urina leva a maior dilatação do rim obstruído, que pode agravar dor”, comenta o especialista.

O sal favorece a formação do cálculo

Verdade. Segundo Dr. Moniz, o sal é um grande “veneno” para pessoas que têm cálculo renal. “O sal (sódio) contribui para o aumento da disponibilidade de cálcio na urina, aumentando as chances deformação da pedra”. Restringir o consumo de sal traz benefícios para a saúde como um todo, auxiliando o controle de doenças como a hipertensão arterial.

Suplementos nutricionais eliminam o cálculo

Mito. Dr. Moniz alerta para a venda fraudulenta, principalmente na internet, de suplementos nutricionais que não cumprem o que prometem. Além disso, o médico afirma que este método não possui evidência científica.

Frutas cítricas ajudam a prevenir o cálculo

Verdade. Por serem ricas em ácido cítrico, frutas como laranja e limão contribuem para inibir a formação de pedras nos rins. Elas agem impedindo a formação dos cristais de oxalato de cálcio, substância em maior quantidade nos cálculos.

Quem tem pedra no rim não pode consumir leite e derivados

Mito. A ingestão de leite e seus derivados não deve ser restringida por pacientes que possuem o cálculo renal. Estes alimentos somente são um fator determinante para a formação da pedra quando consumidos em excesso. O cálcio é uma substância importante para a prevenção de outras doenças, como a osteopenia e osteoporose, por exemplo. O recomendado é seguir uma dieta equilibrada, com consumo diário de cerca de 1000mg de cálcio. O acompanhamento de uma nutricionista pode auxiliar na confecção de um plano alimentar.

Desde 2014, a Associação Americana de Urologia recomenda a avaliação metabólica de todos os pacientes diagnosticados com cálculo renal, buscando orientação dietética e medicamentos para a prevenção de novos episódios de cólica renal. Consulte um urologista.

Centro de Referência no Tratamento das Lesões de Nervos Periféricos

Ver Todos

Centro de Atenção ao Tabagismo

Ver Todos
Hospital Samaritano São Paulo

Hospital Samaritano São Paulo