Conheça o Dr. Alexandre Crippa, coordenador do Núcleo de Urologia do Samaritano

Especialista fala sobre os diferenciais da área, sua carreira e vida médica

Hospital Samaritano de São Paulo


13 de abril de 2017


5 minutos

Desde 2013 no Hospital Samaritano, o Dr. Alexandre Crippa é referência em urologia, com vários artigos e livros publicados. Além de ser o médico responsável pelo Núcleo de Urologia, também é médico chefe da Clínica de Urologia do Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo e ainda revisor de periódicos internacionais. Saiba mais sobre sua carreira.

Como aconteceu seu interesse pela especialidade de urologia?

Na época da faculdade, me interessei pela área de cirurgia e no decorrer da residência médica em cirurgia geral. Observei que a urologia tinha uma vasta área de atuação, desde procedimentos minimamente invasivos até grandes cirurgias.

Quais os principais desafios dessa especialidade?

Penso que o tempo para se tornar urologista (cinco anos de residência) e depois ainda escolher uma sub-especialidade, dentro da urologia, seja um desafio conciliar com a vida pessoal.

Qual é o papel do médico urologista na saúde masculina e feminina?

Ser urologista é ter a oportunidade de atuar com problemas comuns na saúde feminina (como a incontinência urinária), mas também auxiliar mulheres que venham a ter dificuldade para engravidar. Também temos um importante papel nos transplantes, visto que o transplante de rim é o mais realizado. Isso tudo sem falar na parte masculina, onde atuamos desde problemas urinários a disfunção erétil, além dos vários tipos de tumores que podem afetar ambos os sexos.

Como foi seu início no Samaritano? Quais os maiores desafios e lembranças?

Foi desafiador, pois o Hospital possui uma reputação internacional, com um quadro clínico de altíssimo nível. Portanto,tínhamos que, como equipe, nos superarmos para atender a instituição. Foi quando realizamos a primeira edição do Congresso Internacional de Uro-oncologia.

Como é seu trabalho na rede pública?

Tenho a responsabilidade de formar residentes de urologia, cirurgia geral e internos da Universidade Uninove. E o mais importante, atender e dar ao paciente um atendimento de qualidade.

Como é seu trabalho hoje no hospital?

Atualmente, eu e minha equipe realizamos reuniões mensais na urologia para discutir artigos científicos e como ajudar na gestão da área. Além do trabalho administrativo com os gestores e terceirizados, atuamos também na área científica – em conjunto com a indústria farmacêutica – para o desenvolvimento de trabalhos internacionais referentes à pesquisa de novos medicamentos para o câncer de próstata.

Quais são os diferenciais do Núcleo de Urologia?

O Núcleo de Urologia do Samaritano possui atendimento diário, seja particular ou convênio. Temos também atendimento no pronto socorro, que segue protocolos internacionais de conduta, com um corpo clínico altamente qualificado.

Hoje, qual é a importância do Samaritano em sua carreira e vida?

O Hospital Samaritano nos deu a oportunidade de desenvolver não só atendimento de qualidade aos nossos clientes, mas também de atuarmos na área de gestão (como fazemos na saúde pública) e no desenvolvimento científico, através de pesquisas. Me proporciona desafios que me fazem crescer, tanto profissionalmente quanto comopessoa. É o Hospital onde trato toda a minha família.

Centro de Referência no Tratamento das Lesões de Nervos Periféricos

Ver Todos

Centro de Especialidades Pediátricas

Ver Todos
Hospital Samaritano São Paulo

Hospital Samaritano São Paulo