Cirurgia bariátrica como alternativa para tratar a obesidade

Cirurgia de redução do estômago é um dos principais tratamentos utilizados contra a obesidade, saiba mais

Hospital Samaritano de São Paulo


1 de dezembro de 2016


6 minutos
shutterstock_464858573-1

A obesidade é um problema de saúde pública epidêmico, que tem aumentado ano após ano. Muitas pessoas que sofrem com essa doença e buscam tratamento conseguem emagrecer através de mudanças nos hábitos e até o uso de medicamento. Mas nos casos mais complexos, de obesidade mórbida, em que o índice de massa corporal ultrapassa 35, a maioria das soluções tradicionais não surte efeito.

É aí que entra em cena as cirurgias de redução de peso, com destaque para a cirurgia bariátrica, a mais recomendada para os casos de obesidade mórbida. O paciente que busca tratamento através da cirurgia bariátrica precisa se consultar com o cirurgião, que avaliará em uma primeira consulta a indicação da operação, orientará o paciente sobre as técnicas mais usuais, pedirá exames pré-operatórios e irá esclarecer as demais informações sobre todo o processo, desde o momento da consulta até o pós-operatório.

A partir desta avaliação do cirurgião, o paciente será encaminhado para realização de vários exames e deverá passar obrigatoriamente pela avaliação de outros profissionais como, nutricionistas, psicólogos, cardiologistas, endocrinologistas entre outros que se fizerem necessários. Após todas estas avaliações, o candidato à cirurgia bariátrica passará novamente com o cirurgião, que após explicar qual a técnica mais adequada, irá indicar a operação. Existem 4 tipos de bariátricas:

Banda gástrica ajustável

Menos invasiva, ela é a que necessita de maior participação do paciente, caso contrário o emagrecimento poderá ser insuficiente (mais informações aqui)

Gastrectomia Vertical

Neste método, que já envolve a retirada de parte do estômago com auxílio  de grampeadores mecânicos, parte  do estômago, chamada de fundo gástrico e que produz a grelina, hormônio da fome, é retirada. É mais complexa que  a banda gástrica ajustável, mas mais simples do que as duas próximas.

Bypass Gástrico ou Operação de Fobi-Capella

A técnica consiste na diminuição drástica do estômago através de uma divisão do órgão em dois: uma parte menor, que receberá os alimentos, e uma maior, excluída da passagem de alimento. Também é realizado um desvio no intestino para que nem toda comida ingerida consiga ser absorvida pelo corpo.

Derivação biliopancreática

É a mais complexa das cirurgias bariátricas. Esta técnica consiste na realização de uma gastrectomia vertical associada a um desvio intestinal com intenção de provocar uma menor absorção alimentar. Com isso, sucos digestivos como a bile e o suco pancreático só agem no alimento um pouco antes dele chegar ao intestino grosso, minimizando a absorção de nutrientes e calorias.

A cirurgia, entretanto, é só um mecanismo que ajuda a perda de peso. O pós operatório exige acompanhamento médico de perto, repouso e afastamento do trabalho de até duas semanas. A ingestão de suplementos vitamínicos também é fundamental pois a ingestão de nutrientes diminui muito e isto será necessário sempre , para que o corpo não fique com carência em vitaminas e minerais e sofra os danos da falta destes nutrientes.

No pós-operatório, o acompanhamento psicológico também é indicado, principalmente para ajudar o paciente a mudar sua relação com a comida e entender melhor este novo comportamento alimentar. Além disto, a mudança dos hábitos, com a inclusão de exercícios e de uma alimentação balanceada é a chave para manter o peso e ter uma vida saudável.

Centro de Referência no Tratamento das Lesões de Nervos Periféricos

Ver Todos

Centro de Atenção ao Tabagismo

Ver Todos
Hospital Samaritano São Paulo

Hospital Samaritano São Paulo

Diretor Técnico: Dr. Maurício Rodrigues Jordão - CRM 98.881