Tecnologia a favor da saúde: o futuro dos biomodelos e a simplificação de cirurgias

Nova técnica, que faz cópias fieis de partes do corpo, reduz custos, simplifica procedimentos e ajuda pacientes

Hospital Samaritano


22 de setembro de 2016


3 minutos

No campo da medicina, sempre há novidades de tratamentos e técnicas que facilitam a vida dos profissionais e pacientes. Recentemente, tem se popularizado a técnica dos biomodelos, moldes ou próteses impressos em 3D que imitam partes anatômicas do corpo, desde ossos até membros, como orelhas.

A função dos biomodelos é a de simplificar os processos de colocação de próteses e evitar contratempos. A partir de uma tomografia ou ressonância do paciente, a parte de interesse é impressa com resina. Com o 3D pronto, o médico consegue avaliar, prever e até treinar uma cirurgia antes de executá-la no paciente.

Entre os procedimentos que mais se tem experiência de utilização dos biomodelos 3D estão os de reconstrução crânio maxilo-facial e também em cirurgias de coluna, além das de fratura de costela. Com um molde da fratura do paciente em mãos, o médico pode simular a colocação de placas ou pinos, localizando com exatidão a fratura e a quantidade necessária de material.

Até agora, os biomodelos se mostraram uma vantagem para ambos os lados. Médicos atingem um grau de precisão maior, planejam-se mais e gastam menos tempo no centro cirúrgico e há ainda uma redução de custos de até 40%. Os pacientes, por sua vez, correm menos riscos no procedimento, precisam de menos anestesia para a realização da cirurgia, menor possibilidade de contaminação e um pós-operatório menos complicado.

Centro de Referência no Tratamento das Lesões de Nervos Periféricos

Ver Todos

Centro de Especialidades Pediátricas

Ver Todos