Trauma: o que é importante considerar na escolha de um hospital

4 fatores para você avaliar se um hospital está preparado para atender pacientes de trauma.

Hospital Samaritano


13 de novembro de 2015


8 minutos
13-11 Trauma o que é importante considerar na escolha de um hospital

Em saúde, considera-se um quadro de trauma, os casos de lesões graves ocasionadas por ação violenta, como, por exemplo, as ocorrências em trânsito, as quedas e os ferimentos com armas brancas ou de fogo.

Normalmente, tratam-se de machucados complexos e que podem afetar simultaneamente diversos órgãos. Para se ter uma ideia, de acordo com um estudo realizado em 2014 pelo Observatório Nacional de Segurança Viária, a cada 12 minutos um brasileiro morre no trânsito, além do número de pessoas que ficam com sequelas parciais ou permanentes.

Outra pesquisa divulgada pelo DataSus aponta que 130 mil pessoas morrem por trauma no Brasil ao ano e 450 mil ficam com sequelas graves, como paraplegia e diversas sequelas neurológica. Segundo o médico e coordenador do Centro de Trauma do Hospital Samaritano de São Paulo, Dr. Diogo Garcia, 45% das mortes relacionadas a acidentes ocorre no próprio local do evento, em função de lesões nas estruturas vitais, tais como o sistema nervoso central ou coração e grandes vasos.

“Já outras 34% das mortes ocorrem dentro de 1 a 4 horas após o trauma. Esse pico contém pacientes com lesões graves do sistema nervoso central, no tórax ou sangramentos”, explica o especialista. Porém, quando falamos especificamente do caso de vítimas de trauma, o papel do hospital e de sua equipe médica e assistencial se evidencia ainda mais.

“Existe um intervalo crítico de uma hora entre a lesão, o transporte para o hospital mais preparado para o atendimento e o tratamento. Nesse período, conhecido como “golden hour”, a probabilidade de redução de óbito e sequelas aumenta muito”, explica o Dr. Diogo Garcia.

A chance de reduzir a mortalidade e as sequelas aumenta consideravelmente se o paciente tiver o tratamento adequado, no momento e local certo. Por isso, entenda como deve ser o procedimento hospitalar para atender as vítimas de trauma e como é feito no Centro de Trauma do Hospital Samaritano.

#Preparo e organização A partir do momento que o corpo de resgate avisa que o paciente está a caminho, a equipe médica tem 15 minutos para a preparação e organização de todos os processos para recebê-lo. Ter uma equipe ágil, com processos definidos e organizados, é um importante diferencial no atendimento.

#Comunicação ágil e integrada O fluxo de resgate é feito por meio térreo ou aéreo. Quando o hospital recebe a informação que um helicóptero, por exemplo, está se dirigindo ao heliponto do seu prédio com uma vítima, mensagens são disparadas para diversas equipes internas checarem: liberação do aparelho de tomografia, disponibilização de sala cirúrgica e de UTI, banco de sangue, setor de medicina diagnóstica, entre outros. O processo de comunicação integrado e ágil é necessário para garantir a segurança do paciente e a eficiência no atendimento.

#Capacitação do Pronto-Socorro No Hospital Samaritano, os médicos e enfermeiros do PS também recebem treinamentos regulares para oferecer uma resposta rápida ao resgate e atender a vítima com todos os cuidados exigidos de acordo com a situação. Embora o indivíduo seja atendido pela equipe de trauma, sua entrada é feita pelo Pronto-Socorro. Por isso, esses profissionais também precisam estar capacitados.

#Atendimento multidisciplinar Contar com o atendimento de uma equipe multidisciplinar é fundamental para o sucesso de um tratamento. É importante que o hospital tenha uma equipe formada por médicos de diferentes especialidades, como neurocirurgiões especializados em neurotrauma, cirurgiões de trauma, ortopedistas especialistas em traumas ortopédicos, equipe de cirurgia vascular especializada em trauma e endovascular, entre outros profissionais essenciais para o bom atendimento médico.

Agora que você já sabe o que é importante considerar no atendimento a um paciente traumatizado, sempre que possível, opte pelo atendimento em instituições de saúde que prezem pela constante atualização de suas equipes e procedimentos médicos. Dessa forma, a chance de sucesso no tratamento é maior.

O Hospital Samaritano de São Paulo conta com um Centro de Trauma  que oferece acompanhamento ao paciente desde o atendimento até o período de reabilitação. O Centro está preparado para o atendimento de diversos tipos de trauma, tais como: trauma grave de crânio, pescoço, tórax e abdômen; trauma raquimedular; lesões pelviperineais; lesões complexas da face; queimaduras; lesões e amputações traumáticas dos membros; e insuficiência de órgãos pós-trauma.

Centro de Referência no Tratamento das Lesões de Nervos Periféricos

Ver Todos

Centro de Atenção ao Tabagismo

Ver Todos
Hospital Samaritano São Paulo

Hospital Samaritano São Paulo