Polissonografia: um exame para detectar a apneia do sono

Você ronca? Tem apneias (paradas da respiração) durante o sono? O exame de Polissonografia é o exame certo para diagnosticar o problema.

Hospital Samaritano


27 de junho de 2016


7 minutos

Você ronca? Tem apneias (paradas da respiração) durante o sono? O exame de Polissonografia é o exame certo para diagnosticar o problema.

A apneia do sono é um distúrbio que prejudica a respiração enquanto dormimos e, de acordo com dados do Ministério da Saúde, acomete cerca de 30% da população adulta brasileira.

Existem dois tipos de apneia do sono:

Obstrutiva – ocorre quando nossa via aérea apresenta um excessivo relaxamento da musculatura e/ou fechamento por alterações anatômicas que não permitem a passagem do ar (respiração). Alguns dos fatores que levam a apneia são: obesidade, consumo excessivo de álcool, amígdalas aumentadas, congestão nasal e desvio de septo nasal.

Central – menos comum, ocorre quando o cérebro não envia estímulos (impulsos) para os músculos da respiração, deixando de acontecer de forma rítmica. Em geral estes quadros estão associados a problemas cardiovasculares graves (insuficiência cardíaca e AVC).

Sintomas da apneia do sono:

  • Sonolência
  • Aumento da pressão
  • Ronco
  • Falta de ar ou dor de garganta durante o sono
  • Insônia
  • Dor de cabeça pela manhã
  • Irritação e nervosismo

Como confirmar se tenho apneia do sono?

Ao observar esses sintomas, o médico deverá avaliar todos os fatores relacionados à apneia do sono e, se necessário, solicitar um exame chamado polissonografia noturna, responsável pelo diagnóstico da apneia. O exame é realizado durante à noite, monitorando as atividades do coração, pulmões, cérebro, respiração, níveis de oxigênio no sangue e movimentos. A polissonografia pode ser realizada em centros especializados (ambulatorial) e atualmente, existem equipamentos portáteis que permitem a realização em domicilio.

Tratamento

O objetivo do tratamento da apneia obstrutiva é sempre manter as vias aéreas abertas, para uma adequada respiração durante o sono. O uso de aparelhos que melhoram o fluxo do ar (CPAP), aparelhos odontológicos e até cirurgias podem ser recomendadas como tratamento, mas para saber qual a melhor opção é preciso passar por avaliação médica e analisar cada caso individualmente.

É possível realizar o exame de polissonografia em pacientes internados para avaliação da apneia do sono?

Em casos em que o paciente esteja internado e exista a suspeita de apneia do sono, o exame pode ser realizado no hospital, durante a internação, otimizando o tempo para diagnóstico. Realizado com um aparelho portátil, o exame de polissonografia pode ser realizado no próprio leito do paciente. A realização desta modalidade de exame para avaliação da apneia do sono, portátil, encontra-se validada pela Academia Americana do Sono (AASM).

A identificação e tratamento precoce da apneia do sono em pacientes internados com doenças cardiovasculares e metabólicas são importantes, pois pode levar a uma melhor evolução clínica, menor risco de complicações e menor tempo de internação.

Algumas situações em pacientes internados merecem atenção para a realização do exame de polissonografia?

Pacientes internados com:

  • Problemas cardiovasculares – insuficiência cardíaca, arritmias e hipertensão de difícil controle
  • AVC (derrame cerebral)
  • Câncer
  • Obesos com complicações metabólicas e cardiovasculares
  • Diabetes

Paciente que apresentam sinais clínicos ou queixas de sono, tais como:

  • Ronco
  • Cansaço ou sonolência durante o dia
  • Paradas respiratórias observadas pela companheira (o)
  • Dificuldade em manter o sono
  • Cefaleia matinal
  • Queda do oxigênio observadas durante o sono

Os resultados são fornecidos em até 48h após o exame. Casos que demandem o resultado com urgência, através de contato médico a análise poderá ser priorizada para ser feita no dia seguinte.

Para mais informações sobre a doença e sobre o exame de polissonografia, tanto de pacientes internados, como para realização em domicilio, consulte um de nossos médicos especialistas ou entre em contato com nosso Centro de Tecnologia em Otorrinolaringologia pelo telefone: (11) 3821-5300.

Centro de Referência no Tratamento das Lesões de Nervos Periféricos

Ver Todos

Centro de Especialidades Pediátricas

Ver Todos
Hospital Samaritano São Paulo

Hospital Samaritano São Paulo